sábado, 10 de julho de 2010

GRAVURA

Gravura, rasura, textura, lisura.
Afinal de contas, quem realmente tem compostura?

A rasura esboça e faz a troça.
Mas realmente sua textura,
por mais que possa,
precisa de lisura.
Senão, jamais será Gravura!

A Gravura que é bela,
que respeita e desrespeita
as regras da Aquarela;
qual mesmo será a sua textura?

Mas afinal (de novo):
que regras são essas?
Regras ou simples misturas?

Serão Gravuras ou rasuras,
uma vez que logo ali,
mais adiante
vão gerar
novas texturas,
mesmo que sem Lisuras.

2 comentários:

Karlos disse...

Oi Ana.
Adorei o seu espaço e a sua criatividade é maravilhosa.Fico feliz em saber que esboça tão bem o que sente e com palavras tão bonitas.Meus parabéns.Adorei esse texto " Gravura ",muito bem feito e inteligente.Um beijo para você e tenha uma boa semana.

Claudia Tolentino disse...

Ana
Adorei!
É a cara da gravura e pode abrir a sua apresentação.
O que acha???
Bjks