domingo, 28 de novembro de 2010

BINÓCULO


Nem por um binóculo!
Dizia minha avó.

É tudo tão distante
que não há binóculo
o qual consiga ser possante
para ver, para avistar
o que está além da linha do belo e grandioso mar.

Binóculo?
Coisa antiga...
Coisa de vó.

Vó sabida.
Que, mesmo sem binóculo,
conseguia ver
as minúsculas minúcias
da ao mesmo tempo doce
e amarga vida.

Um comentário:

Miriam D C de Oliveira disse...

Sabedoria de avó é sempre bom....